BAIRRO SOLIDÁRIO

DO BAIRRO À CIDADE: UMA PROPOSTA DE MUDANÇA DE ATITUDE
projecto de solidariedade assistencial


Desde que o mundo se tornou numa aldeia global, a pequena aldeia, o bairro, a cidade de cada um dos cidadãos do mundo, abriu a janela à comunicação social e fechou a porta às relações de vizinhança e entre-ajuda. Crescem ao nosso lado Bolsas de Solidão, Bolsas de Pobreza, quantas vezes de pobreza envergonhada.
Acreditamos que para operar a mudança é fundamental uma acção solidária orientada para as necessidades da comunidade.

Assim propomo-nos:
– Minorar as bolsas de solidão e pobreza de um dos bairros de Lisboa, através da acção solidária de voluntários maioritariamente oriundos do próprio bairro.

O trabalho começará no bairro de Campo de Ourique, que poderá ser o protótipo de Bairro Solidário, para a construção de uma Cidade Solidária.
As necessidades básicas estão inventariadas e trabalharemos com 2 movimentos:

Bolsa de Solidão- O voluntariado é oriundo do bairro ou exterior a ele. Desenvolver-se-ão, entre outras, as seguintes acções:
• Companhia - em casa; numa instituição;
• Acompanhamento - ao médico; aos serviços; a um passeio; à participação em actividades de lazer;
• Organização de actividades para grupo
• Resolução de pequenos problemas do quotidiano: pagamento de serviços, marcação de consultas, etc.
• Criação de um telefone de atendimento permanente

Bolsa de Pobreza - O voluntariado e a ajuda têm de ser oriundos do próprio bairro.

Sempre que há uma campanha de solidariedade é fácil aderirmos. Dá-se uma vez e ficamos com a consciência tranquila. O que pretendemos mudar é a atitude: queremos dar sempre, estar sempre atento, interessar-se pelos vizinhos, procurar soluções para resolver problemas.
Assim propomo-nos organizar uma vasta campanha que envolva:

• O pequeno comércio local e supermercados que oferecerão regularmente os seus produtos bem como serviços da área de higiene pessoal e limpeza doméstica.
• Os jovens, os poucos jovens deste bairro com uma população muito envelhecida, a quem é dada a oportunidade de se dar, de enriquecer ajudando os outros, fazendo-os participar neste trabalho com mentalidade profissional, com constância.
• A população adulta na procura de emprego para quem o precisa.

O trabalho relativo à Bolsa de Solidão (companhia e acompanhamento em situações concretas) já se iniciou.
Ainda está em fase de estruturação o trabalho relativo à Bolsa de Pobreza.

Contactos:

Maria Lúcia Alves Mendes
Telm. 926 792 446
ac2.bairrosolidario@gmail.com


 
mapa
Mapa de Campo de Ourique

Oficina do Bairro

O projecto Bairro Solidário tem, como foi dito, uma meta: mudar atitudes. Ora a mudança não opera apenas ao nível da solidariedade assistencial. Opera também ao nível da cidadania concretizando-se, neste caso, na intervenção do espaço físico/social e na ocupação de tempos livres.

Assim, propomo-nos:

- Criar um espaço destinado à aprendizagem e prática de actividades que benificiem o bairro e, consequentemente, o bem-estar de quem aqui vive e de quem por aqui passa.

O projecto será concretizado com a ajuda de:

• Voluntários que disponibilizem o seu tempo e partilhem o seu conhecimento sobre uma actividade pertinente ao bairro ou a pessoas do bairro.

• Patrocínio de empresas ou particulares que cedam material, publicidade, know-how.

Os destinatários serão:

• O idoso reformado, a pessoa que se sente só, a criança desacompanhada, o desempregado, a pessoa que queira participar na vida do seu bairro, da sua cidade. E também os patrocinadores e os apoiantes pois, quem dá é sempre o primeiro benificiado.

Numa primeira fase propomo-nos fazer animação de muros e revitalização de áreas verdes.

Contactos:

Isabel Câmara Pestana
ac2.bairrosolidario@gmail.com

IMPRENSA

Expresso
20 de Dezembro de 2008
"Numa altura em que muitas crianças recebem prendas em excesso e, por vezes, até brinquedos repetidos, o Banco do Brinquedo disponibiliza-se para receber o que estas crianças quiserem oferecer a meninos institucionalizados, já depois do Natal." Ler mais >>

Jornal de Notícias
29 de Novembro de 2008
"O Centro Vasco da Gama é hoje palco de uma inédita recolha de brinquedos novos, ou como novos, destinados a crianças de várias instituições. A iniciativa partiu de cinco mulheres que fundaram a Associação de Cooperação e Cultura - AC2" Ler mais >>

Global Notícias
25 de Novembro de 2008
"O Banco do Brinquedo vai efectuar recolhas de brinquedos nos dias 29 de Novembro (C Vasco da Gama) e 6 de Dezembro (C Colombo), que serão distribuídos por cerca de mil crianças até aos 10 anos de cinco instituições sociais de Lisboa, Porto e Setúbal."

Jornal de Notícias
5 de Julho de 2008
"A fadista Kátia Guerreiro aceitou divulgar o projecto Banco do Brinquedo integrado num vasto programa de solidariedade impulsionado pela recém criada Associação de Cooperação e Cultura - AC2 - da autoria de cinco mulheres: Graça Varão, Cristina Correia Nunes, Margarida Palmeirim, Maria José Miranda Mendes e Maria Lúcia Alves Mendes."