CAMPANHA DE RECOLHA DE BRINQUEDOS 2008 "NÓS DAMOS, NÓS RECEBEMOS"

O Banco do Brinquedo não é uma iniciativa de solidariedade sazonal.

Brincar, para a criança, é uma vivência imprescindível, uma forma de aprendizagem, um direito consignado na
Declaração dos Direitos da Criança,

proclamada pela Resolução da Assembleia Geral 1386 (XIV), de 20 de Novembro de 1995, Genebra.

Princípio 7º
(...) A criança deve ter plena oportunidade para brincar e para se dedicar a actividades recreativas, que devem ser orientados para os mesmos objectivos da educação; a sociedade e as autoridades públicas deverão esforçar-se  por promover o gozo destes direitos.
Este ano, a campanha de recolha de brinquedos "Nós damos, nós recebemos" teve o seu arranque no mês de Outubro e logo à partida, envolveu famílias, escolas e o cidadão anónimo que quis contribuir nas recolhas levadas a cabo nos centros Colombo e Vasco da Gama, concretizando assim um projecto educativo que promove os valores da solidariedade, da generosidade, da cooperação e do voluntariado.

Queriamos atingir 1000 brinquedos neste ano do lançamento do Banco do Brinquedo, mas as expectativas foram largamente ultrapassadas: estimam-se em 2.500 os brinquedos angariados.

Às intituições inicialmente referenciadas - CEV - Associação Criança e Vida, no Porto; Associação Emergência Social, em Lisboa; Centro Social da Paróquia de Camarate, Lisboa - juntaram-se a Associação Resgate, em Oeiras, Casa de Acolhimento Temporário - Quinta de São Miguel, Amadora, Abrigo de Sta. Maria de Belém, em Lisboa, PAV - Ponto de Apoio à Vida; Florinhas da Rua; Centro Social Bairro 6 de Maio, Centro Social - Irmã Mafalda, Centro de Promoção Juvenil - Lar de Meninas, Casa dos Rapazes, no Barreiro e muitas famílias carenciadas que, tendo tido conhecimento do projecto, a nós se dirigiram.



  voluntárias
Voluntárias no Centro Colombo
O voluntariado não tem idade! (Centro Vasco da Gama)

Trabalharam connosco a fadista Kátia Guerreiro, mandatária do projecto e que aparece com um grupo de crianças no cartaz de lançamento, a Escola Secundária Rainha D. Leonor, Academia de S.Cecília, Colégio Mira Rio, Colégio Planalto, Escola Alemã , St. Peter’s School e inúmeras famílias que, tendo ouvido a divulgação do projecto na comunicação social – RTP (programa Portugal no Coração), Rádio Clube Português e Antena Um – ,se dirigiram quer aos pontos de recolha dos centros comerciais quer às nossas instalações.
A par deste trabalho de fundo- como dissemos o Banco do Brinquedo não é uma iniciativa de solidariedade sazonal, pelo que a aceitação e a oferta de brinquedos continua ao longo do ano- vai agora lançar-se uma Campanha também de natureza social e educativa: criação, em diversas instituições, de bibliotecas lúdicas para crianças e adolescentes.
Convidados a participarem: escolas, empresas, editoras e todo e qualquer cidadão. Quem mais dá, mais recebe.

IMPRENSA

Expresso
20 de Dezembro de 2008
"Numa altura em que muitas crianças recebem prendas em excesso e, por vezes, até brinquedos repetidos, o Banco do Brinquedo disponibiliza-se para receber o que estas crianças quiserem oferecer a meninos institucionalizados, já depois do Natal." Ler mais >>

Jornal de Notícias
29 de Novembro de 2008
"O Centro Vasco da Gama é hoje palco de uma inédita recolha de brinquedos novos, ou como novos, destinados a crianças de várias instituições. A iniciativa partiu de cinco mulheres que fundaram a Associação de Cooperação e Cultura - AC2" Ler mais >>

Global Notícias
25 de Novembro de 2008
"O Banco do Brinquedo vai efectuar recolhas de brinquedos nos dias 29 de Novembro (C Vasco da Gama) e 6 de Dezembro (C Colombo), que serão distribuídos por cerca de mil crianças até aos 10 anos de cinco instituições sociais de Lisboa, Porto e Setúbal."

Jornal de Notícias
5 de Julho de 2008
"A fadista Kátia Guerreiro aceitou divulgar o projecto Banco do Brinquedo integrado num vasto programa de solidariedade impulsionado pela recém criada Associação de Cooperação e Cultura - AC2 - da autoria de cinco mulheres: Graça Varão, Cristina Correia Nunes, Margarida Palmeirim, Maria José Miranda Mendes e Maria Lúcia Alves Mendes."